-->

6 de janeiro de 2011

QUEDA DE OBJETO VOADOR EM MORRINHOS GOIÂNIA

A pedido de alguns "caçadores de OVNI'S"  estamos publicando este estudo. Um jornal de Goiânia/Go, datado de agosto e setembro de 1981, com  recortes anexados nesta postagem, publicou uma reportagem sobre um OVNI parecido com um charuto, que caiu em uma represa de 35m por 25 m, em Morrinhos. Estes recortes de jornal são partes de documentos públicos colhidos junto ao CENDOC - Centro de Documentação  e Histórico da Aeronáutica adquiridos na rede. Não vamos colocar todos os recortes do jornal no blog para não sobrecarregá-lo, mas você pode baixar para estudos a versão completa destes recortes aqui no blog, na parte de download, cujos títulos são Jornal1981 e JornalCompleto1981.

Segundo o jornal, o fato ocorreu em 12 de agosto de 1981. Na versão da Aeronáutica o acontecido foi em 1980. Todos os que tiveram contato com as águas da represa sentiram, algum tempo depois, sintomas patológicos como enjôos, dores nas pernas, insônias, angústia, vômitos, agitação e até leucemia. O objeto amarelado tinha 5m de diâmetro por 8m de comprimento. O propósito desta pesquisa é identificar, com a ajuda dos internautas de Goiânia, do Brasil e do mundo, se era um satélite ou uma peça de satélite, bem como sua origem (qual país). O que foi feito desta peça? Onde está a peça neste momento? Continua no mesmo lugar? Muitos conjecturaram que o objeto fazia parte do satélite Cosmos 954 ou do Skylab.

Clique para melhor visualização







A ESTAÇÃO ESPACIAL SKYLAB

A estação espacial Skylab, teve suas últimas horas de existência, em 11 de julho de 1979. Apesar dos controladores em solo tentarem várias manobras de atitude de controle da estação, não conseguiram manobrá-la. A pesada estação, lançada ao espaço em 14/05/1973, voando agora fora de controle e vindo de uma altitude de várias centenas de quilômetros, reentrou prematuramente na atmosfera com velocidade hipersônica. Superaquecida, a maioria dos seus destroços caiu no Oceano Índico, ao largo da costa australiana e várias de suas peças foram encontradas nos pastos da Austrália Ocidental.

O SATÉLITE COSMOS 954 

O cosmos 954, satélite militar espião soviético tipo US-A, foi lançado em 18 de setembro de 1977. Era movido a energia nuclear e equipado com RORSAT (Radar Ocean Reconnaissance Satéllite) - radar ativo de vigilância e reconhecimento dos mares e oceanos, certamente para monitorar a OTAN, submarinos e navios mercantes. Os RORSATs são uma subclasse de satélites Cosmos. O satélite se tornou instável e foi descendo gradualmente a partir de sua órbita normal e, ao reentrar na atmosfera suas antenas de radar se desintegraram, porém, trazendo uma carga letal – um reator nuclear. Na madrugada de 24 de Janeiro de 1978, o Cosmos 954 atravessou o pacífico Norte de oeste para leste e desapareceu das telas dos radares. Mais tarde, era noticiado em várias localidades avistamentos de bolas de fogo, ou seja, de destroços do satélite. Por sorte, o Cosmos 954 caiu perto da Grande Slave Lake, nos territórios do Noroeste do Canadá em regiões escassamente povoadas. Espalhou seu combustível radioativo ao longo de 48000 milhas quadradas. Foram recuperadas 12 peças do satélite, expostas a radiatividade de 1,1 Sieverts/hora. O sievert (Sv) é uma unidade derivada do Sistema Internacional de dose equivalente de radiação. 1 Sv provoca rapidamente alterações no sangue; 2-5 Sv causa náuseas, perda de cabelo, hemorragia e, em muitos casos pode causar a morte; Mais de 6 Sv leva à morte em menos de dois meses em mais de 80% dos casos. Embora ninguém tenha sofrido acidentes, os soviéticos pagaram ao Canadá $ 3 milhões para a ajudar na difícil limpeza da área onde caíram os destroços do Satélite.

Cosmos 954

O SATÉLITE COSMOS 1402

O Cosmos 1402, satélite espião soviético, movido também a energia nuclear, foi lançado no dia 30 de agosto de 1982. O satélite não conseguiu alcançar sua órbita correta. Os controladores em terra conseguiram separar o núcleo do reator, tornando-o mais propenso a se queimar na atmosfera antes de atingir o solo. O Cosmos 1402 reentrou na atmosfera da Terra em 23 de janeiro de 1983, a centenas de quilômetros ao sul da ilha de Diego Garcia, no Oceano Índico, não deixando restos conhecidos.

O DECAIMENTO ORBITAL

Muitos satélites com altitudes entre aproximadamente 200 e 600 km sentem o arrasto aerodinâmico muito intenso quando se movem através da termosfera, uma das camadas da atmosfera. Os satélites e milhares de peças e destroços que circulam na atmosfera sofrem os efeitos do aquecimento e da fricção atmosférica, consequentemente, o seu decaimento orbital. Portanto, com o aumento da fricção, a velocidade orbital do satélite e sua altitude diminuem trazendo como consequência órbitas mais baixas e instáveis. Se o decaimento orbital não for corrigido, certamente o satélite cairá.

SATÉLITES QUE FORAM LANÇADOS EM AGOSTO DE 1981

DYNAMICS EXPLORER II, DELTA 1 R/B(1), DELTA 1 DEB, SL-6 PLAT, SL-6 R/B(1), COSMOS 1286, SL-11 R/B, N-2 R/B(1), COSMOS 1296, SL-4 R/B, COSMOS 1297, SL-4 DEB, COSMOS 1298, ATLAS CENTAUR R/B, COSMOS 1301, COSMOS 1297 DEB, DELTA 1 DEB, COSMOS 1299 DEB (ANTENNA), COSMOS 1299 DEB (PELPS), N-2 R/B(2), COSMOS 1301 DEB, DELTA 1 DEB, COSMOS 1286 DEB.

Fizemos algumas pesquisas sobre o decaimento destes satélites, porém os mesmos não decaíram em 1981, ou seja, nos seus anos de lançamentos. Segundo o meu entendimento, pela leitura que fiz do recorte do jornal há possibilidade da origem do objeto ser um lixo espacial ou algum reator de satélite(mas, qual satélite?).

Sites pesquisados:

http://www.n2yo.com/browse/?y=1981&m=8
http://www.n2yo.com/?s=12791
http://www.russianspaceweb.com/us.html
http://www.scielo.br/pdf/rbg/v17n2-3/v17n23a05.pdf

Bom galera, respeito todas as opiniões e gostaria, se possível, da opinião dos internautas que gostam do assunto e que gostam de pesquisar sobre satélites e OVNIs ou de algum morador de Goiânia (Morrinhos) que presenciou este fato em 1980/1981.

Obrigado, volte sempre!

2 comentários:

Felipe disse...

Com certeza são destroços de satélite, até pelos sintomas apresentados pelos moradores que tiveram contato com o rio,resta saber qual satélite seria esse e o que aconteceu com a peça encontrada... Mais essas coisas de óvnis são imaginações, não existe isso e se existisse com tal avanço tecnológico a ponto de vir a terra pra algum fim ( desconhecido), com certeza já teríamos feito contatos definitivos com eles ao longo desses milhares de anos que tem a raça humana... pra mim isso é culpa dos filmes ;) Abraço!!

Unknown disse...

Kkkk rapaz deixa de ser ignorante VC acha que esse mundo com mais 200000000 de galáxias vai existir vida só na terra a vá catar coquinhos

Gostou do estudo? Comente abaixo.

No lado direito do blog, em Categorias: Matemática Fundamental e Matemática para Física, temos muitos exercícios resolvidos de matemática básica, fornecendo a você uma base para encarar as disciplinas Física e Matemática do nível médio e superior. Por favor, não enviem exercícios para eu resolver, pois estou muito acarretado de tarefas e com pouquíssimo tempo até para postar. Agradeço aos leitores que me comunicaram sobre erros de digitação em algumas postagens. Se você quiser contato, deixe seu e-mail ou escreva-me. Agradeço aos leitores que respondem às perguntas feitas, nos comentários, por alunos com dúvidas.

Importante: se você comentar, identifique-se (nome e cidade). Não escreva como anônimo, não escreva nos comentários frases como: "Me ajudou muito", "Gostei", "Legal", "Continue assim". Escreva, por exemplo, como o texto lhe ajudou, se você aprendeu, se valeu apena ler o texto, suas dificuldades no assunto, etc. Em "Comentar como" use, se possível, sua conta(e-mail) do google ou sua URL.

Espero ajudado você de alguma forma! Obrigado pela paciência! Bons estudos!

Atenciosamente,
Elísio.

© Estudando Física - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Elysium.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo